Follow by Email

sábado, 6 de agosto de 2011


Nunca sabemos ao certo como somos vistos por outrem. Aquele olhar que a pessoa te lança quando você diz alguma coisa, pode ter inúmeros significados... Já tem certo tipo de gente que fala com o olhar... Essas são mais fáceis... Tem uma transparência natural que te deixa mais confortável, ou não... Há quem não suporte a opinião alheia. Há quem só aceite olhares de aprovação... Essas são as pessoas que sempre tento manter uma distância razoável...

Sabe aquelas pessoas que vivem no “Mundo fantástico de Bob”? Então, dessas que eu resolvi há muito tempo manter uma distância saudável.

Parece que tem gente que vem pra o mundo pra encenar a vida. Tudo é fake... Vivem no mundo da Polly... É... Verdade!!! Da Polly... Daquele tamanhozinho! Vivem na superfície da vida, e tudo é morno... Você pergunta: Como você está? E a pessoa vai sempre responder: Se melhorar estraga... Pff!! Frase besta!!!

São tantas configurações de gente, que dá até preguiça de conhecer cada uma delas. E algumas delas são intragáveis:

- Dramáticas: São daquele tipo de gente que o maior drama da vida delas é a própria existência. Geralmente essas pessoas tem tudo, casa, comida, roupa lavada, pai, mãe, periquito e papagaio... Mas elas insistem em fazer da sua vida um drama. São as vítimas do mundo, da sociedade, do sistema solar... Nem preciso dizer da preguiça que tenho dessas pessoas... A vontade que tenho de meter a mão na cara e dizer: Acorrrdaaaa e vai viver!!! E PARA COM ESSA PORRA DE DRAMA QUE JÁ DEU!!!!

- Família do Bob: Dessa eu já comentei... É tudo uma maravilha... E se não é a gente finge que é. Os fins sempre justificam os meios... Mesmo que esse meios sejam sórdidos... Sujos... Mesmo que o amor não seja amor, seja só uma necessidade de atender um capricho... Mesmo que doa, a gente finge que nem se importa... rsss... Mesmo que... Não tem problema... Eles não pensam... Não se aprofundam... Pede mais uma cerveja, que tudo se resolve... A vida é uma festa! E não existe nem ressaca moral... Pq a moral também está longe de ser prioridade... Geralmente se acham pessoas iluminadas. Criticam qualquer um que não aceite participar da bagunça da vida deles... Mas não se iluda... A falta que você faz é só da sua parcela na divisão das contas do bar...rs... E quando você realmente precisa... São os primeiros a terem compromissos inadiáveis... E quando você chorar... Serão os primeiros a trocar a turma por uma mais animada... Afinal de contas... Eles não tem capacidade suficiente para compreender a vida e seus percalços...

- Desnecessárias: São aquelas que o próprio nome já diz – DESNECESSÁRIAS. São aquelas pessoas que são acima de tudo, desagradáveis. Seus comentários são sempre ridículos... Suas piadas são sempre sem graça... Suas ideias são sempre inúteis... Enfim, não há nenhuma explicação lógica pela existência desse ser.

- Inatingíveis: São aquelas pessoas que todo mundo gostaria de ser. É um grupo seleto e fechado. Essas pessoas só se relacionam com pessoas do mesmo grau de intelectualidade, status e dinheiro... kkkkk... Falam das suas viagens a Bangladesh, do ritual vibhuthi e de como foram curados pela cinza sagrada na índia, dos melhores cafés em Paris, dos melhores restaurantes da Tailândia, de como está a economia global, da queda da bolsa... Enfim, de um mundo paralelo que você, eu ou qualquer mortal da terra nunca passaremos perto.

- Práticas: São aquelas pessoas que acordam logo cedo e na frente do espelho se preparam para matar um leão. Na hora do almoço quase desistem, mas se lembram das contas do final do mês... Então, continuam o dia, olhando no relógio para que o dia termine logo. Reclamam pouco, pois já perceberam que ninguém está nem aí para suas lamúrias... No final do dia, juntam as forças para confraternizar com os amigos num happy hour bem corrido, porque não podem demorar muito pois o dia seguinte é mais um dia de luta. Todos tem seus traumas, seus vícios, suas carências, mas... Resolveram encarar a vida de frente e deixar qualquer drama fora do alcance do campo visual. Pessoas dessa configuração geralmente não se dão bem com as pessoas de configuração dramática. Algumas frequentam terapias para tentar aliviar a carga... Outras preferem ficar quietinhas no seu canto... Outras escrevem... E por aí vai...

- Indefinidas: Ahhh... Essas são de doer! São pessoas indecifráveis... Elas não tem opinião, mas sempre vão concordar com o que você diz. Mas não se iluda, basta que essa pessoa vire a esquina que vai concordar com o próximo que tem a opinião totalmente contrária a sua. Circulam livremente por todas as tribos, são ótimos espiões e não conseguem guardar muitos segredos. Mas quase nunca são identificados... Sabem ser sutis e imperceptíveis... Cuidado!

- Carentes... entes... entes: São aquelas pessoas que precisam de atenção 24 horas por dia. São meigas, doloridas e sensíveis. Precisam de abraço, de carinho, de dengo. São doces e quase te provocam diabete. Choram com propaganda de sabão em pó e todo mundo ao seu redor sempre tem muitos dedos para falar alguma coisa, pois tem na testa um luminoso piscando em letras garrafais: CUIDADO! FRÁGIL! Elas se dão muito bem com a tribo Dramática... São quase unha e carne...

- Solitárias: Desistiram do mundo definitivamente. Depois de tanto tentar compreender a humanidade, cansaram e se recolheram em casulos. Geralmente tem uma visão muito clara do mundo e se relacionam muito bem com as pessoas práticas. Mas sempre com restrições: Não ultrapasse o limite do meu mundo! Aprenderam a ter amor próprio, mas esse amor próprio é tão grande que concluíram que nenhuma outra pessoa conseguirá superar em amor, o amor que sentem por eles mesmos.

Bom, essas são algumas configurações de pessoas... E não venha me dizer que você não se reconheceu em algumas dessas pessoas...

No final das contas, o que vale mesmo é se reconhecer e se aceitar... Vivemos em tribos, é impossível agradar a todos e nem é esse o nosso intuito... Ser feliz é o que importa!

Cada um com seu cada um...

E não posso deixar de citar uma frase que adoro;

“Pior do que misturar bebidas, é misturar pessoas.”

E tenho dito.

Bal 1

Nenhum comentário: