Follow by Email

quarta-feira, 31 de outubro de 2007

Dia das Bruxas


Hj é o Dia das Bruxas!!
Soltemos então nossas fantasias...
Hj tudo é permitido!
Hj é o dia em que vc que se esconde sobre pele de cordeiro pode sair disfarçado(a) de vc mesmo que ninguém vai notar...
Olha que maravilha!!! Poder sair de cara limpa e não ser julgado?!
É um espetáculo!!!
A mocinha docinha pode tirar o cimento da cara e deixar a verruga à mostra... O gatão sedutor, pode deixar os caninos à vsita e sugar o sangue de sua vítima à luz do dia...
É isso garotada!!! Aproveitem o Dia das Bruxas!!!
É o único dia do ano em que “Gostosuras e Travessuras” são permitidas sem ressaca moral.
Então... Bora lá assustar as pessoas!!!
Hj é o único dia em que vc está liberado de seu falso moralismo... Da sua falsa conduta... Do seu papel do “eu sou uma pessoa legal”.
É Dias das Bruxas gente!!!
Vamos aproveitar, pq amanhã tudo volta ao normal!!! Vc precisará novamente cobrir o rosto com a máscara que lhe é peculiar. Lembra:! O papel do bom mocinho...
Amanhã, vc terá novamente que fazer um esforço descomunal para esconder a verruga, o canino, o veneno que escorre das suas palavras.
Mas não se preocupe... Como vc, tem um monte solto por ai... Nunca estará sozinho!!!
Só não se esqueça: A vida é um grande Bumerangue, e tudo que vai volta...
Portanto espero não te encontrar qualquer dia desses na sarjeta com um Bumerangue entalado na goela.

Beijos envenenados!!

Bal1

Ouvindo: A voz da minha consciência (infelizmente muita gente é surda)
Frase do dia: “Cuide para que as palavras que saiam da sua boca sejam melhores que o teu silêncio”
Hj eu queria: Afastar todas as pessoas falsas do meu lado.
Amanhã eu queria: Mantê-las afastadas!!!

Os: Bal2, não se preocupe... Não é nada além da minha dificuldade em me relacionar com pessoas falsas...

Cartinha para Papai do Céu...

Meu Senhor...

Sei que não sou uma das filhas mais corretas. Por vezes discutimos feio, e fico sem falar com o Senhor (por pura pirraça... o Senhor sabe...rs). Mas o senhor já me conhece, e sabe desse meu jeitinho peculiar de ser.
Portanto hj resolvi te escrever para ficar registrado e para que mais pessoas sejam testemunhas do que eu estou pedindo, pois acredito que está havendo já há algum tempo um terrível erro de interpretação dos meus pedidos pelo Senhor.
Portanto segue abaixo a lista do que peço de forma explicadinha para que o Senhor não se confunda:

- Quando eu te peço um homem trabalhador, não quero dizer um trabalhador braçal que no final do mês não vai conseguir sequer dividir a conta do boteco comigo. Não estou te pedindo um milionário... De forma alguma!!! Mas sim, um homem que trabalhe bastante (para que eu possa admirá-lo, pq se eu não admirar não há chance de dar certo), em que o jantar no restaurante caro não seja motivo para lamentações intermináveis até o próximo pagamento. (Não sei qual foi a parte que o Senhor não entendeu de “SE FOR PRA DIVIDIR MISÉRIA EU PREFIRO FICAR SOZINHA!”)

- Quando eu te peço um homem que seja independente sentimentalmente, estou te pedindo um homem que não precise pedir o conselho da mãe para saber qual cor de cueca deve vestir. Pra explicar melhor, e facilitar sua vida... Me manda um órfão que tudo se resolve!!!

- Quando te peço um homem que goste de mim, pensei que estivesse claro que a recíproca tem que ser verdadeira. Traduzindo: EU TB TENHO QUE GOSTAR DELE!! Cappice?!!!

- Quando te peço um homem bonito, não estou te pedindo um Richard Gere (tá, se vc conseguir ele eu juro que não vou reclamar e fico sem pedir nada até minha próxima encarnação...), mas sim um homem dentro da normalidade (afinal de contas não sou mais uma tchutchuca...) e não uma marmota aterrorizante que eu vou ter medo de confundir com um monstro de noite na cama...

- Quando eu te peço um homem inteligente, isso que dizer que tem que ir um pouco além da sua habilidade em fazer contas. Um homem com quem eu possa falar, sem ter que explicar o que eu digo. Um homem que se eu falar de Florbela Espanca não fique com dó e pergunte se ela foi espancada (faça-me o favorrrrrrrr!!!). Um homem que tenha Savoir-Faire!! Tá, ele não precisa entender o que significa essa palavra (já é pedir demais), mas que tenha mesmo sem saber...

- Quando eu te peço um HOMEM e não um MENINO, não quer dizer que eu queira um homem que se fosse nascido dois dias antes poderia ser o meu avô... QUAL A DIFICULDADE EM ENTENDER ISSO?!

- Quando eu te peço um homem bom de cama, eu NÃO estou pedindo um homem que decorou de cabo a rabo o Kama Sutra (nada pior que um homem que quer provar sua capacidade elástica e a gente ainda tem que acompanhar...), e sim um homem que saiba a diferença entre “fazer amor” e “transar” e saiba exatamente a hora certa de utilizar as duas formas.

- E finalmente, quando te peço um homem para sempre, lembre-se que “Sempre não é todo dia” e que eu preciso de espaço e tempo pra respirar. Portanto, que ele queira tb ter alguém mas cada um no seu cantinho... (pois o Senhor sabe que eu não umas das melhoras pessoas pra morar com outra pessoa...)

O SENHOR ME CONHECE, PÔ!!!

Espero ter ficado claro o meu pedido, e que de agora em diante não aconteça mais os equívocos que vem acontecendo nos últimos tempos.

Agradeço imensamente sua atenção, e rogo por atender esse meu singelo pedido.

Beijos de fé!

Bal1


Ouvindo: “Cansei de ser duro, vou botar minha alma à venda” – Babylon/Zeca Baleiro
Frase do dia: “Meu mundo está fechado para visitação!” (achei isso perfeito!)
Hj eu queria: Encontrar esse homem impossível.
Amanhã eu quero: Levar essa carta para ser registrada em cartório para evitar mal entendimento.

terça-feira, 30 de outubro de 2007

A BUSCA e o AMOR- Normam Mailer



"Temos a mania de achar que amor é algo que se busca. Buscamos o amor nos bares, na parada
de ônibus. Como num jogo de esconde-esconde, procuramos pelo amor que está oculto dentro


das boates, nas salas de aula, nas platéias dos teatros. Ele certamente está por ali, você quase


pode sentir o seu cheiro... precisa apenas descobri-lo e agarrá-lo o mais rápido possível, pois só


o amor constrói, só o amor salva, só o amor traz felicidade... Há quem acredite que o amor é


medicamento. Pelo contrário. Se você está deprimido, histérico ou ansioso demais, o amor não se


aproxima, e, caso o faça, vai frustrar sua expectativa, porque o amor quer ser recebido com


saúde e leveza. Ele não suporta a idéia de ser ingerido de quatro em quatro horas, como um


antibiótico para combater as bactérias da solidão e da falta de auto-estima.

Você já ouviu muitas vezes alguém dizer: "quando eu menos esperava, quando eu havia


desistido de procurar,o amor apareceu".

Claro, o amor não é bobo, quer ser bem tratado, por isso escolhe as pessoas que, antes de tudo,


tratam bem de si mesmas. O amor, ao contrário do que se pensa, não tem de vir antes de tudo.


Antes de se estabilizar a carreira profissional, antes de fazer amigos, de viajar pelo mundo, de


curtir a vida. Ele não é uma garantia de que, a partir do seu surgimento, tudo o mais dará certo.


Queremos o amor como pré-requisito para o sucesso nos outros setores, quando, na verdade, o


amor espera primeiro você ser feliz para, só então,surgir, sem máscara e sem fantasia. É esta a


condição. É pegar ou largar. Para quem acha que isto é chantagem, arrisco-me a sair em defesa


do amor: Ser feliz é uma exigência razoável e não é tarefa tão complicada. Felizes são aqueles


que aprendem a administrar seus conflitos, que aceitam suas oscilações de humor, que dão o


melhor de si e não se autoflagelam por causa dos erros que cometem. Felicidade é serenidade.


Não tem nada a ver com piscinas, carros e - muito menos - com príncipes encantados. O amor é


o prêmio para quem relaxa. As pessoas ficam procurando o amor como solução para todos os


seus problemas quando, na realidade, o amor é a recompensa por se ter resolvido os próprios problemas."

Norman Mailer



Hoje não vou escrever por que tenho que tenho que decorar esse texto e fazer dele um guia, um manual de sobrevivência...hahaha.

Pois embora eu saiba disso tudo, tem alguma coisa em mim que não funciona muito bem e insiste em me fazer esquecer lições que sei de cór.


Beijinho e Boa Noite para quem não tem lição de casa e para os que tem, assim como eu, bons estudos!rsrsr
Bal 2

domingo, 28 de outubro de 2007

Reflexões de um domingo sem sal- by Bal 1




“Domingo eu quero ver... Domingo passar... Domingo eu quero ver... O Domingo acabar!”
Aff... Tá acabando, graças a Deus!!!
Nada mais deprimente que um Domingo.
Não fosse a salvação de uma tv a cabo estaria morta.
Na verdade nada menos produtivo que um Domingo. Quando ele acaba vc percebe que não fez nada o dia todo além de ter engordado uns dois quilos devido ao consumo abusivo de coca-cola.
Ai vem o peso de consciência e a promessa de uma semana diet. A dieta consiste em não comer nada de preferência. Um café da manhã... Um almoço com folhas... E pronto! (Até parece que isso acontece assim... Ainda mais comigo que detesto folhas...). Nada mais sem graça que folhas...Concordam?! Elas não tem sabor, não te dão a impressão de satisfação... Folha é pra tartaruga!!! E meu dia-a-dia é muito corrido pra me alimentar como uma tartaruga.
Pq será que mulher se preocupa tanto com isso?! Raramente vemos um homem preocupados com as folhas que tem que comer no outro dia... Eles não estão nem ai... Aproveitam o que há de melhor da vida! Já a retardada da mulher não... Está sempre preocupada com o quilinhos que ganhou... Com aquela calça que não serve mais. Detalhe: A calça é de quando ela tinha 15 anos. (Hello?!) E guarda aquilo como um objetivo a ser alcançando...
Impossível, baby!!!
Mesmo assim, insistimos.
Aliás, insistência é uma característica nata das mulheres. Temos a estranha mania de insistir até mesmo no que temos certeza que não vai dar certo.
Tá, exemplo?! Relacionamento... Nada mais característico do que a mulher que insiste em relacionamentos falidos. Está tudo ali, claro como água... Sabemos que a pessoa não passa nem perto do ideal de homem que queremos conosco para o resto da vida, mas insistimos... Acreditando que um dia “ele” vai mudar. E quando percebemos que isso não acontece... Enfurecemos-nos, jogamos a culpa “nele”... Dizemos que fomos enganadas... Que fomos enroladas. Vestimos a fantasia da “Vítima” e nos enchemos de razão... Mas a culpa é de quem mesmo?!
Tenho amigas que reclamam de seus relacionamentos diariamente (aliás, mulher só sabe fazer isso). Listam com maestria os inúmeros erros dos parceiros... Suas falhas... Seus defeitos... Dizem não agüentar mais... Mas lá estão.
E são sempre as mesmas reclamações: “Ele não se importa comigo”, “Ele não gosta de trabalhar”, “Ele deixa que mãe mande nele”, “Ele não ajuda em casa”, “Ele vai para a farra com os amigos”... Blá blá blá... O disco nunca muda.
E o que fazemos para que essa situação mude?!
Se ele não ajuda em casa... Continuamos fazendo todo o trabalho sozinhas...
Se ele vai para a farra... Continuamos em casa a espera de sua volta (e rezando para que volte, pois homem é mercadoria escassa no mercado).
Se ele não gosta de trabalhar... Vamos à luta, afinal alguém tem que trabalhar...
Se a mãe (a maldita sogra) não tira o filho de debaixo das suas asas... Não somos capazes de dar o grito, e mostrar que a mulher que manda naquela “bodega” somos nós... Pelo contrário, nos calamos por vezes para evitar o confronto...Afinal, mãe é mãe!
E se ele não nos dá atenção... Não percebemos que na maioria das vezes tb não nos damos a devida atenção. Ficamos invisíveis, com direito à capa da invisibilidade do Harry Potter.
Ai fica difícil, né?!
Aliás, nem sei pq estou falando nisso... Cada um com seu cada um, não é mesmo...
Mas acho que é pq uma amiga me ligou a pouco reclamando da vida. O marido foi jogar futebol, os filhos estão na casa da vó... E ela ta reclamando de que?!!! Vai se curtir!!!
Tomar um banho gostoso, ler um bom livro. Aproveitar aquela cama de casal só pra ela.
O grande problema do ser humano (e eu cheguei a essa conclusão já faz um tempinho) é que ele não dá conta de viver em paz.
Então sorry... Devo ter alcançado o Nirvana ou virei a encarnação de Buda, pq não aceito menos que a paz de mim comigo mesma.
E quando escuto, “Que o medo da solidão se afaste. Que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável”, agradeço “Oswaldinho” mas completo: “ E que esse convívio seja mais que suficiente para fazer de mim uma pessoa feliz”.

E para os reclamam, vai uma dica: Divórcio está ai para todos. O casamento é altamente contra indicado para pessoas que não se amam. (Think about it!!) E deixa de sofisma... Se não é pra ser feliz, não vale a pena!!

Acreditem!!


Ouvindo: : “Mas é que se eu perder... Eu perco sozinha! Mas é que se eu ganhar... Ai é só eu que ganho!”
Frase do dia “Eu me amo!!! Não posso mais viver sem mim!!!” rs...
Hj eu queria: Que o calor dessa terra passasse... Aff!!
Amanhã eu queria: Encontrar alguém que tb buscasse a paz!!

Beijos sensatos!!

Bal 1


T E L E VI S Ã O




Hoje se eu encontrasse Arnaldo Antunes na rua daria um abraço tão forte que com toda a certeza do mundo ele me empurraria e perguntaria:
- Menina que carência é essa? Me larga, eu não sou bonito o suficiente para essa histeria!
Embora adore quase tudo que ele escreve, esse abraço seria pela música: Televisão.
“A televisão me deixou burro, muito burro demais...”.
Como pode um meio de comunicação ser algo tão incompetente?
Ontem (vide post anterior) deitei, liguei a TV e fiquei. Confesso que estava precisando desse programa, de ficar tendo o trabalho só de apertar os botões do controle remoto.
Aqui em casa tem canais por assinatura, mas o plano que fiz acho que era o Evangélico plus, porque fora os canais abertos só passa aqueles Rebanhões com gente gritando: JESUS! (nada contra os evangélicos, mas vamos combinar Deus não é surdo) e o Pastor gritando: LOUVEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE!
Sempre acho que a caixa de som do meu televisor vai explodir.
Quando saio desse momento fidelidade escandalosa, me deparo com um leilão de tapetes Persas... do-li uma do-li duas o Tapete Persa usado no casamento de Cleópatra foi vendido por 5,0000 de euros alguém dá mais vou bater o martelo...Parabéns você fez um excelente negócio!!!! (só esquecem de informar que caso tenha ligado por engano e caso venha a falir, todos os seus bens vão ser penhorados, pois não aceitarão devolução, afinal até que enfim aquele carpete “valiosíssimo” sairá do nosso estoque e você irá dormir embaixo da ponte encima do carpete tecido por Alexandre O Grande... hahahahah).
Depois de toda essa tortura, resolvi os canais abertos, aqueles que todos os brasileiros têm direito... passo pela Globo: PELOAMORDEDEUS alguém pode me responder e se possível convencer:
Qual é graça do Zorra Total, ou melhor qual é o sentido? A única coisa que consigo enxergar ali é uma apologia à mulher gostosa e ao homem corno, o programa quase termina com uma legenda em negrito:
BRASILEIROS IGNORANTES!
Desculpe-me se estou sendo radical, estou desabafando e não decretando leis! Não estou pedindo para ninguém concordar comigo... achei melhor deixar isso claro!
Vou para o próximo canal, de acordo com a programação do meu controle (que por sinal não sabe seguir uma lógica, do canal 15 passa para 43), mas acabo chegando a um programa chamado “Quem perde ganha”, já estava um pouco sonolenta para entender o que queria dizer aquele titulo, quando aparece uma apresentadora lindíssima com um corpo esculpido por Michelangelo e seis obesos que ali estavam para perder peso e ganhar dinheiro.
A idéia até parece boa, se não estivesse sendo transmitida para milhões de pessoas... sua humilhação está sendo escancarada em rede nacional.
A apresentadora bela, que já começa aí o erro, nada revolta mais um gordo que a pergunta:
- Como ela consegue ser assim? E eu não?
Com um sorriso de plena felicidade (a apresentadora) anuncia a próxima prova:
- Vamos começar a nova prova e como prêmio vocês vão ganhar uma festa bem brasileira!
(Tive medo por eles, até abandonei o pedaço de pizza que estava no meu prato).
A prova era uma corrida, quem conseguisse percorrer o maior trajeto ganharia uma televisão de Plasma. O ganhador mal caminhou 1 km e o perdedor não conseguiu sair da linha de largada... essa coitada virou vitima de olhares maldosos e cruéis com a mensagem subliminar: - Desse jeito, você nunca vai sair dos seus 152 kg!
Ela chorava tanto, que parecia ter perdido um filho... mas teve o consolo de poder participar da festa brasileira.
Só o ganhador tinha um sorriso nos lábios, os outros cinco chegaram à festa com cara de penetra.
Como eu choro até com propaganda de promoção de supermercado, já estava aos prantos.
Abomino o sentimento de piedade, mas não conseguia sentir algo diferente, não mudei de canal porque queria muito saber até onde iria à crueldade daquele programa.
Ainda bem que deu os comerciais (uma maravilha também: Câmera digital que grava, fotografa, filma cozinha, lava e passa para você pensionista em 180 x de 45,00... não preciso terminar meu raciocínio, preciso?).
O programa voltou e a festa também, Uhuuu! Empolguei!
A festa era regada a mais pura comida mineira ao som de forró.
O petisco mais magrinho que ali tinha era um torresmo fritinho na hora na manteiga do sertão (houve uma miscigenação aí). Eu acho que uma lasca desde torresmo deve ter 560 cal.
Gente, lembrando o programa chama: Quem PERDE GANHA! Então quem vai ser o louco de degustar as delícias mineiras ali expostas e prontas para serem devoradas sem piedade?
Por falar em piedade não sei de quem tive mais pena, do grupo de forró que ninguém foi ver... depois de uma corrida e 1 copo de gatorate do estomago quem tem força para se esbaldar numa pista de dança rala coxa?...ou dos participantes que quase abraçavam o torresmo e não podiam comer, teve um que passava o torresmo nos lábios e depois passava a língua e ainda soltou:
- Hum está uma delícia!
MEU DEUS PARA TUDO!
O programa é tão maldoso que para ficar mais emocionante mostrava o Chef elaborando os pratos, a caipirinha era feita a olhos nus, ou melhor, (o gordinho geralmente tem muita vergonha de ficar nu) a olhos sedentos, com 1 kg do açúcar mais refinado do mundo.
Acabou a festa, e eu já estava quase ligando para o serviço de lista telefônica para pedir o telefone do dono da emissora e avisar que aquilo tudo no mínimo poderia receber o nome de maldade!
Todos chegaram a casa tomaram um chá mate light, mastigaram uma fatia de ricota e esperaram a prova final. (a cara era de enterro, óbvio)
Sei que vocês devem estar se perguntado, porque eu não sai da frente da televisão e fui ler um livro. Queria ir até o final, não conseguiria dormir com minha indignação incompleta.
Deveria ter ido!
Na prova final aparece a Deusa da apresentadora uma balança de pesar boi e um painel, vestiram os participantes com roupas de academia (???) (as mulheres com top calça de cintura baixa e os homens só de bermuda ciclista), alguém pode ajudar-me a entender????
O primeiro com os olhos inundados de lágrimas sobe na balança e escuta:
-Você entrou aqui com 180 kg, parabéns você emagreceu 1kg essa semana.
O coitadinho saiu balbuciando: - Só?
Assim foi, até que chegou a moça que não consegui sair da linha de largada, emagreceu 600g. e foi DESCLASSIFICADA em alto e bom som!
Chorei como se ela fosse minha irmã... na verdade chorei por tudo!
Não consigo entender como as coisas podem ser assim, um reality show da sua pior dor? Como é que isso?
Meu saudoso e maravilhoso Pai era obeso, gente e como ele sofria, a obesidade é uma doença e não um jogo de aposta.
O sorriso tem que ser espontâneo não algo forçado, que na verdade você está rindo da sua ignorância.
E a fé?
A fé é silenciosa, é coisa da alma e pelo o que eu saiba a alma não grita.
Ou eu estou muito enganada ou a televisão deixou a muito de ser um meio de comunicação e se tornou um meio de subestimação.
Hoje não ligo a Tv por nada, até porque é dia de dança no gelo...Gelo, Brasil? Oi?

PS: Volto a ressaltar meu radicalismo, sei também que para participar desses realitys shows você vai por livre espontânea vontade... Mas aproveitar do desespero de uma pessoa e ainda oferecer um dinheirinho por isso... é maldade! Desculpe quem não concorda comigo, mas essa é a minha opinião.
Por isso SALVE ARNALDO ANTUNES!

Beijos indignados!
Bal 2

sábado, 27 de outubro de 2007

OFF


Hoje estou com a síndrome do papel branco!
Daqui não sai nada.
Hoje já acordei assim, nem lá nem cá, sem saber de nada e com ares de paisagem.
Visitei minha mãe, cheguei em casa e a cama e eu viramos a mesma coisa.
A TV. ligada, em todos os canais, já que não paro em nenhum por mais de 5 minutos.
Mas vim aqui dar uma olhadinha na cria (Blog), e tive vontade de escrever, sobre a noite de ontem, mas não consegui, minhas palpebras estão pesando.
Por isso estou aqui nesse rami-rami...
Só para não passar em branco, distribui essa meia dúzia de palavra aqui... só para registrar presença.
De volta para cama......Fui!

Beijos preguiçosos.
Bal 2

Sábado a noite em casa, as vezes é bom demais!

Pavor de dentista - by Bal1


18:15 me levanto correndo da cadeira, volto por um instante pra ver se não esqueci nada... Tudo certo! Então posso ir...
Minhas colegas de trabalho quase não acreditam que eu estou indo. Afinal, desmarquei essa consulta por várias vezes sempre com uma ótima desculpa.
No caminho, já começo a ficar nervosa. Sei que essa minha auto-suficiência cairá por terra quando entrar no consultório.
Venho protelando há meses essa consulta com o dentista. Pois, apesar de ser a rainha balzaquiana destemida, morro...eu disse... morro de medo do dentista.
Todos os meus tratamentos são traumatizantes para mim e para o coitado do dentista. Portanto, sempre procuro um dentista novo, pois tenho a esperança de um dia encontrar algum que vai conseguir me curar desse trauma (tá, eu sei... Melhor procurar um psicólogo!).
A vítima da vez se chama Dr. Jordão. Na verdade não me agradou o nome (deve ser um senhor bem velhinho que não vai ter paciência para meus chiliques... Sempre procuro por nomes mais jovens... Dr. Rafael, Dr. Bruno... Dr. Lucas... Esses são nomes bons.), mas era o único dentista homem que atendia pelo meu novo convênio. Ahhhh... Esqueci de falar isso... Só vou em qualquer tipo de médico que seja homem... Mulher nunca! Sempre tenho a impressão que elas estão tirando com a minha cara e não estão dando a devida importância ao meu sofrimento... (Carente, né?!)... Mas é isso!!!
Na recepção me apresento, e a secretária solta um “Até que enfim vc veio!”... Ok, eu sei que ela estava cansada de falar comigo pra marcar e desmarcar as minhas consultas, mas isso não dava o direito a ela de expor o meu drama... Estou errada?! (Mulheres...Aff!!)
Bem, fiz uma carinha boa... Afinal de contas num momento sofrimento é sempre bom ter aliados por perto.
A recepcionista (“inturmadinha!!”), chama meu nome e diz: _ Pode subir as escadas, sala 13. Minha cabeça insana começa a funcionar... “Sala 13, hj é sexta... Isso não é um bom sinal...”. Enquanto subia as escadas pensei na possibilidade de desistir e remarcar para o ano que vem... Ai lembrei que o ano que vem é daqui a dois meses... Não ia resolver muita coisa.
Uma moça toda de branco e sorridente me recebe (claro...ela tinha que sorrir...Afinal era eu quem ia sentar naquela cadeira). Nem sinal do Dr. Jordão dentro consultório... E tive uma esperança... Quem sabe ele não teve uma emergência e não poderá me receber?! (nossa...meu sonho!!). A danada da assistente acaba com a minha alegria com a frase: _Pode se sentar, o Dr. Jordão já vem! (Palhaça, estraga prazer...). Olhei para a cadeira, todas as ferramentas de tortura ali ao lado... Esperando apenas a hora do “feitor” fazer seu serviço.
Deitada olhando para uma parede branca escuto um boa noite... Uma voz linda... Olhei para trás e lá estava o Dr. Jordão. Um rapaz de pouco mais de 25 anos, lindo... Com os olhos mais verdes que já vi em minha vida. Fiquei por segundos em estado de graça... E imaginando pq os pais daquele “Deus em Construção” colocaram aquele nome no moço...
Ele senta em sua cadeira e diz: _Deixa eu dar um olhada. Nesse momento ele aproxima minha cabeça bem próximo ao seu corpo e sinto um delicioso perfume... (Quase respondo: Olha tudo o que quiser!). EU NÃO TÔ PODENDO COM ISSO!!
Após examinar, ele começa com a explicação técnica da coisa... E eu totalmente hipnotizada com aqueles olhos verdes. Pra falar a verdade... Nem prestei atenção direito no que ele disse... (Coroa carente é foda... É só ver um moço bom que fica toda ouriçada). É quando percebo que em toda a sua explicação, ele coloca um SENHORA no meio pra me fazer voltar à realidade.
Depois de uns 25 “SENHORA”... Eu o interrompo:
_ Dr., queria te falar um pouco do pavor que sinto de dentista e te pedir um favor: NÃO ME CHAMA DE SENHORA!!!
Ele riu, e achou que era brincadeira. (Alguém pode me contar quem foi a anta que inventou esse termo Senhora?! Será que homem não entende que por mais que ele seja mais novo que uma mulher... NUNCA PODE CHAMAR UMA BALZAQUIANA DE SENHORA?!!!)... Ahhhhhhhhhh...
Ele diz que vai aplicar uma anestesia, e que vai doer só um pouquinho. A primeira lágrima desce (é... eu choro no dentista... Tá, eu sei...é ridículo!!). Ele começa a me consolar, já com a boca tampada pela máscara e o rosto encima do meu... Os olhos estão mais lindos do que nunca... E já não sei se choro pela anestesia, ou pelo fato daquele homem lindo me chamar de senhora...rs
Primeira anestesia... Nada... Sem efeito...
Segunda anestesia... Nada anestesiado...
Explico que é assim mesmo... Que anestesia nunca surte efeito em mim...
Mais um tubinho de anestesia, e sinto meu rosto do lado direito caindo... Mas na língua e dente ainda sinto tudo.
Ele faz testes com uma pinça, e pontadas profundas quase me fazem gritar de dor...
Cerca de 20 minutos se passaram, e ele diz:
_ A senhora... Quer dizer... Vc está muito nervosa...Desse jeito não vai anestesiar. Tenta ficar calma.
Eu com a cara de “Eu te disse” digo:
_Dr. Pede coisa mais fácil!
Então um surto de coragem me toma de súbito. Vendo a cara de “eu falhei” daquele “cuti-cuti” , digo:
_ Dr., a anestesia não vai funcionar... Faz isso logo do jeito que tá mesmo, e vamos acabar com essa sessão tortura.
Ele olha pra mim com uma cara de “essa mulher é Bipolar”, e começa o procedimento.
Foram 30 minutos de dor ininterrupta. Onde por vezes ele me olhava (com aqueles olhos lindos) e dizia:
_ Não estou vendo vc respirar! (Claro que não... Tava tentando morrer pra ver se a dor acabava...)
Durante todo o tempo ele perguntava se eu estava bem... (Pergunta idiota, vontade de responder o que eu estava pensando... Mas ele era bonito demais pra eu ser mal educada...)
Acabada a tortura, ele solta um “pronto” que soou como música aos meus ouvidos. O alívio foi tão grande que dei um salto da cadeira, jogando por terra a recomendação do “lindinho” de me levantar devagar.

Com todo esse terror vivido algumas perguntas não param de gritar na minha cabeça:

_ Pq não dão anestesia geral em pacientes com Síndrome de Pânico de Dentista?! (rs)
_ Pq com toda a tecnologia de hj, ainda temos que nos sujeitar a aquele motorzinho de dentista que certamente foi inventado pelo Capeta?!
_ Pq os pais daquele moço colocaram o nome de Jordão naquela coisinha mais linda?!
_ Pq dentadura fica tão feio?! (Pq se fosse bonita arrancaria todos os meus dentes e nunca mais voltaria ao dentista...!)
_ Pq depois de todo aquele sofrimento, o DTB (Dentista Tudo de Bom), não me convidou pra tomar um “drink” pra me relaxar?!!! Kkkkk... (Eu ia rindo...rs ;-) )
Se alguém tiver as respostas... Please, dá uma luz!!!

Bjos com gosto de anestésico!!

Bal1

Ps: Dia 08/12 é a próxima consulta... Mas tenho certeza que vou estar doente neste dia... rs

quinta-feira, 25 de outubro de 2007

AULA DE FILOSOFIA?


Geralmente recebo por e-mails as aulas que meus alunos vão querer principalmente as de filosofia, todo aluno odeia e nunca sabe explicar ao certo o que o professor avisou que vai cair na prova.
Hoje abri minha caixa de e-mails e lá estava:
Preciso urgente de uma aula de filosofia, página 124 á 129. Tem que ser com você!
Hsiahashyahgy ( despedida dos jovens de hoje...nunca entendi o significado, mas não contesto).
Ai pensei: lá vem: O que é moral? Ética? Platão? Conte?...
Bateu-me uma preguiça, embora toda a paixão que eu tenha pela filosofia e o prazer imensurável que tenho em ministrar essas aulas, bateu um desanimo... mas vamos lá...Tinha que ser eu.
Abri o livro na página indicada e lá estava: O que é Paixão e o que Amor
Foi inevitável o pensamento:
-Puts justo eu, nessa altura do campeonato?
Não que eu esteja descrente do amor e afins, muito pelo contrário nunca deixei de acreditar e almejá-lo cada vez mais, só entrei numa fase de stand by. ..para depois.
Esse depois pode ser amanhã, mas não era hoje!
Mas para minha surpresa foi uma delícia estudar esses dois sentimentos de uma forma tão técnica, mas todo esse tecnicismo durou pouco até eu ler a etimologia da palavra paixão: phatos = sofrer.
Desculpa se não estou contando nada de novo, e que fui a última avisada, mas achei fantástico!
Por que a paixão realmente dói, pois bagunça tudo, desequilibra todas as nossas crenças...e todos aqueles sintomas como ciúmes, insegurança, desespero são adjacentes desse sentimento e o melhor a paixão embora passageira, pode se transformar em amor, desde que passe por provas do nosso subconsciente...são duas: primeiro aceitação e depois a admiração. UHHHUUUUU então eu não estou tão exigente assim, talvez apenas filosofando.
O amor não bagunça nada, porque ele organiza a bagunça deixada pela paixão!
O mais interessante foi a aula, coloquei 4 alunos juntos e ( minha escola é de aulas individuais) pois o tempo era curto e o tema pedia.
Comecei a aula perguntando: tem alguém apaixonado por aqui?
A resposta veio em coro: Ah! Responde primeiro!!!!
Perdi quinze minutos (exagero) da aula pensando na resposta, mas fui direta:
- Eu sou uma apaixonada, mas não estou apaixonada por ninguém!
- Ah! Professora eu li em casa antes de chegar aqui o que era paixão, então posso dizer que você é uma sofredora?
(Totalmente lógico, ÔOOO meninada esperta!)
-Não, todos nós somos apaixonados, estamos sempre nos apegando e desapegando de algo, a paixão é o impulso de nossos anseios.
- Não entendi.
Sabia. (pensei).
- É assim, pense em algo que você quer muito?
Só uma aluna teve a coragem de responder:
-Eu quero ir a Europa no estilo mochilão! Mas eu não sofro com isso!
- Querida não leve tão ao pé da letra a palavra sofrer, na verdade você não sofre mas sempre que você pensa nesse sonho, alguma coisa inquieta dentro de você, não é? Perguntei ansiosa pela resposta.
- Sempre, penso que falta muito $$$ para realizar meu sonho e 2 anos para completar 18 anos, mas fico sonhando com as ruas de Amsterdã.
- Viu!? A paixão é isso, é algo que nos fadiga, nos deixa ansiosos, querendo que tudo aconteça logo! Mas não sabemos explicar o porquê.
_ Professora, e se eu não conseguir realizar essa paixão?
- Outras virão, pois somos movidos por desejos, confesso nem todos são realizados, os que são nem sempre tem a graça que tinha em nossos sonhos e alguns a gente nunca esquece!
Já estava cansando de falar de sonhos de viagem...queria falar de paixão de homem e mulher!
Por isso arrisquei:
-Acho que vocês entenderam um pouco da paixão, mas essa palavra nos remete a outra coisa, concordam?
- Sim professora, eu amo meu namorado, tem 2 meses que estou com ele e sou capaz de morrer caso me deixe!
(Ai, campo minado....essa moça tão bonita parece que caiu nas amarras da paixão).
- Por que acha mesmo que morreria se esse rapaz te largasse?
- Porque a vida perderia a graça!
Entendo, com meu primeiro namorado também jurei por DEUS que morreria se ele me abandonasse, e não morri. Pensei, não achei adequado comentar e acabar com todo esse exagero que a paixão é capaz de nos presentear,mas tive vontade de recitar Drummond:

“...O primeiro amor passou.
O segundo amor passou.
O terceiro amor passou.
Mas o coração continua...”

Mas a aula era de Filosofia e não de Literatura, mas juro que no último dia de aula não vou perder a chance de falar isso para ela.
- Querida, isso não é amor, isso é paixão, se pensas em morrer é por que não te faz tão bem assim. O amor ao contrário não faz doer por coisas imaginárias, por situações que talvez possam acontecer... O amor é firme, pode até doer, mas por causas fundadas.
- Como, por exemplo? Perguntou o único aluno que não abriu a boca, em nenhum instante.
- Como a morte. ( fui ao extremo, mas a aula estava acabando e precisava deixar claro a diferença entre esses dois sentimentos).
- Mas eu vou sofrer muito caso alguém que eu seja apaixonada morra.
- Tenho a plena certeza disso, tudo que morre em nossas vidas dói, só estou dando um exemplo de que a dor de amor é por fatos e o da paixão muitas vezes é ilusório, passam... Respondi com certa angustia na voz, esse papo todo estava me remetendo a todos os meus casos de amor ou paixão, sei lá...
- Você já amou professora?
Por que não encerrei a aula mais cedo, JESUS! (pensei, de novo)
- Não, se eu for tirar como base nessa nossa aula, Não. Mas já me apaixonei muito, e não me arrependo de nenhuma paixão minha, nem um ato...nadinha. Mas amo muita gente, só não encontrei o amor da minha vida, ainda!
- Ahhhh mas bonita assim vai encontrar logo!!! Todos riram e eu quase dei 3 mensalidades de graça para o aluno ...hahahahah!
- Eu sei! Respondi sem pensar, na verdade estou pensando agora: Será um sinal?
Mas queridos à aula acabou, espero que tenha ficado clara a diferença de uma coisa e outra e se eu puder dar um conselho para depois da prova.
- Manda!
- Não levem tão a sério o significado das palavras, vivam!
- O aluno que me chamou de bonita, retrucou: vale colar nessa vida?
- Não, vale apaixonar! Foi isso que quis dizer!
- Pelo fiscal da prova?
- kkkkkkkk ri muito e respondi: também!
A aula acabou e fiquei observando os meninos irem embora, pareciam mais leves!
É engraçado como falar de sentimentos, no caso Amor ou Paixão faz um bem danado, mas a resposta é óbvia: todos nós buscamos a mesma coisa: Amar ser amado e ser sempre um eterno apaixonado!

É claro que não descrevi a aula integra, são 90 minutos de aulas e muita teoria, aqui escrevi apenas alguns fragmentos que chamaram a minha atenção e fizeram ter a certeza de que AMO o que eu faço.

Beijos amáveis.
Bal 2



quarta-feira, 24 de outubro de 2007

Só para contar como foi meu dia


Hoje aqui na minha terra é feriado!
Ao contrário da Bal 1, pude dormir até tarde e não concordo que a noite tenha sido ruim...achei ótima! Tudo bem não foi lucrativa no sentido de romance, mas dancei, ri muito, conheci pessoas esquisitas, fui vista, mas quis ser notada (não quis) e chegamos (bal 1 e eu) a muitas conclusões (vide postagem Sou pouco velha.).
Vim aqui só para contar o meu dia.
Vou explicar tim-tim por tim-tim, bem do início ( só porque estou meio para logo, acho que todo mundo esta também):
Acordei e para minha plenitude nem sinal de ressaca, coloquei uma roupa e fui fazer o supermercado do mês... Na verdade não tinha em mente os itens básicos para o funcionamento de uma casa, como arroz,feijão,açúcar etc...tanto que cheguei ao supermercado e corri para sessão de higiene pessoal, enquanto minha irmã fazia o básico eu vagava entre sabonetes, xampus, hidratantes e afins. Comprei muito além do necessário as coisas que precisava para um banho delicioso!
Quando cheguei em casa e fui abrir as embalagens que me dei conta que tudo que comprei tina motivos infantis...tipo: sabonete para pele de bebe, xampu para os primeiros cachinhos, hidratante para peles delicadas...quase me perguntei onde tinha ficado sacola com as fraldas. ( será que isso tem haver com a não aceitação do estár pouco velha?)
Tomei um banho tão demorado, e tão cheirosinho e como a minha cabeça não para nem no feriado, comecei a me perguntar enquanto esfregava a bucha com a carinha do Ursinho Poof com muita fúria na minha pele:
- Por que estou me limpando tanto?
Foi quando me lembrei que é sempre assim quando passo por uma noitada, parece que meu subconsciente clama por uma limpeza, é como se eu quisesse tirar do meu corpo a sensação de invasão que uma boate me causa.
Calma, vou explicar essa parte da boate e a invasão, adoro ir a boates, mas tenho a sensação que é um lugar onde todas as energias se misturam que todo mundo invade todo mundo mesmo sem o seu consentimento... Deu para entender?
Não? Ah! Então esquece.
Só depois do meu banho com cheirinho de bebezinhabunitinhadamamãe, e colocar uma camisolinha com motivos angelicais, foi que me senti inteira. Deve ter uma explicação cientifica para isso!!!
Limpei meu quarto, acendi um incenso e fui almoçar, comi 3 pedaços de lasanha, e fui para cama...não conseguia dormir, voltei e comi mais um pedaço de lasanha com um copaço de coca, voltei para cama, dormi uma horinha acordei e fui de novo no tabuleiro da lasanha mais dois pedacinhos...nisso meu cheirinho de neném já tinha evaporado a horas, e voltei para cama para ouvir a chuva que depois de 3 meses resolveu dar sinal de graça, foi quando o bebezão esfomeado aqui começa a suar frio.
Levantei, acendi um cigarro (totalmente contra indicado, mas adianta falar?) e pronto as coisas começaram a ficar escuras. Chamei minha irmã, e ela me perguntando:
- O que você está sentindo?
- Não sei, sei que ruim! (óbvia não?)
Foi quando resolvi ir a cozinha beber uma água, e dei de cara com o resto da lasanha e com a resposta.
Passei tão mal, mas tão mal! Que só agora comecei a coordenar minhas idéias e constatado que eu queria tanto um feriado chuvoso e ocioso, que quis fazer tudo exageradamente.
Gente, eu não passo fome, muito pelo contrario sou magra de ruim.
Tomo banho todo santo dia! (AHHHHHHHHHHH)
Então para que tanto desespero?
O feriado teria sido muito mais divertido se tivesse feito tudo com moderação, tudo bem o banho foi ótimo, já estou até pensando na colônia Soninho de Bebê que vou passar para dormir, mas a lasanha....ARGHT!
Fiquei on line conversando com a Bal, li alguns blogs, pesquisei sobre a aula de filosofia que vou dar amanhã, falei com o B.H.L. o mesmo papo de sempre, e agora estou aqui completamente sem sono e com uma preguiça de começar a semana na quinta-feira.
Deveria ter comprado um calmantinho natural para crianças comilonas e insones...
Já que não comprei, vou tomar um banho quentinho, e deitar.
Mas essa postagem aqui,mesmo com toda minha insanidade lúdica, foi só para falar algo muito importante a meu respeito: amo as coisas simples da vida, mas não estou sabendo “comer mais pouco”( essa frase, o erro ortográfico é proposital, sempre foi dita pelo meu AMADO PAI quando ele percebia que havia um exagero nas coisa:

- Minha filha, come mais pouco!( Ôoooo Saudade!)
Hoje eu esqueci desse conselho, e acreditei que esse seria o último dia OFF de minha vida ( por pouco não foi, mais um pedacinho de lasanha não estaria mais entre os mortais) e quis fazer tudo com tanta intensidade que agora estou enjoada.
Da próxima vez bóra comer mais pouco!

Um cheirinho de gugut...
Bal 2

Pergunta difícil


Estou postando alguns textos no recantodasletras.com., quando fui fazer meu cadastro a inevitável pergunta apareceu: Quem é você?


Então aí vai a resposta:


Nenhuma pergunta é tão difícil de responder quanto: Quem é você?

Posso responder, sou eu... mas isso é muito vago, até porque quando penso em ser tão objetiva, todos os sentimentos começam a gritar, tipo:

Amor:- Ow onde eu entro no seu eu?

Calma: - E eu? Ta espero!

Paixão: Sou mais divertido que o amor! Coloque-me na frente!

Raiva: - Não esqueça que eu te cego!

Ansiedade: - Não esqueça você tem muita coisa para fazer já, não espere mais, vai logo... anda!: - Amém! Não esqueça o significado dessa palavra = VERDADE!

Saudade: - Ainda bem que não preciso falar, já tenho lugar cativo!Medo: - Eu serei o primeiro da lista ou vice versa vai ter que enfrentar-me cara a cara.

Carência: - Não me abandone!

Preguiça: - Não vou esperar, tenho que descansar!

Força: - Vai... sem mim você não enfrenta nenhum desses aí!

Tesão: - uhhhhhhhhhhhhhh...lembra?

Cumplicidade: - Vou deixar de ser sua mais pura característica caso fique longe do primeiro lugar! Justo eu?

Esperança: - sou a última que morre, mas posso cometer um suicídio!

Vícios: - Já te contaram da abstinência?

Palavras: - O primeiro lugar é meu, ou te faço analfabeta!Sonho: - Sem mim sua vida vai perder as cores!

Alegria: - kkkkkkkkkkkkkk

Tristeza: - Ah!Não...
Culpa: - Não fale que eu não avisei!

...

Não pelas ameaças consentidas, mas é porque eu sou todo sentimento!

Não sou só um nome, com cpf, rg, título de eleitor nem muito menos a letra bonita de uma música.

Todos esses sentidos (fora os outros quatro), sou eu em diferentes escalas e momentos.

Seria injusto responder apenas um, como: eu sou amor, eu sou a culpa... pois seria incompleto, seria sofisma.

Já que tenho tantos sentimentos em minha identidade eu escrevo! (em alto e bom som nunca somos o que realmente somos, tem sempre alguém a interromper).

Pois escrever para mim é desnudar, lavar a alma é o único momento que considero MEU!

Mas tem contradição nesta revelação só escrevo quando estou feliz, na tristeza preciso do silêncio para ouvir a dor.

Então quando eu sumo é porque algo está doendo.

A pior dor já aconteceu, as cicatrizes estão aqui para sempre e por si só já se nomeou: SAUDADE!

Agora, nada é tão grande que vá me fazer desaparecer por muito tempo, caso aconteça, eu só fui ali e já estou voltando!


Beijos carinhosos.

Ba 2

Sou pouco velha... by Bal1


Dei um pulo na cama de fazer inveja para qualquer “João do Pulo”.
08:05 marcava o relógio. Não sei o que foi feito do alarme... Se tocou não ouvi.
Tb pudera... Cheguei em casa às 04:00, achando que estou no auge da minha adolescência. E não... Sou uma balzaquiana nem lá, nem cá...
Falando nisso esse foi o ponto forte da noite de ontem... Eu e Bal2 descobrimos o mal que nos afeta: “Somos pouco velhas”. Isso mesmo... Pouco velhas... Nem lá nem cá... Nem tão velha pra soltar um sonoro “uhuuuuuuuuuuu” quando toca Bee Gees, nem tão nova pra dançar “Piriguete”. Portanto estamos numa fase que não tem trilha sonora. Não fosse os surtos repentinos de surgir uma festinha aqui e ali do tipo “Anos 80” ou “Tô nos 30”... Nossa vida social estaria arrasada.
Portanto, essa é a fase em que me encontro: Nem Yin nem Yang, nem ir nem ficar, nem pele de pêssego nem botox. Estou parada... Estacada no meio termo da vida.
Vou contar o feito de ontem... Recebo uma ligação, ou melhor uma intimação da Bal2 do tipo: “Te espero às 20:30, tchau”. Lá vou eu então chegar em casa e fazer a mega-produção em meia hora. Banho, perfume, escova... Experimentar todas as roupas do guarda-roupa e acabar vestindo aquela que tinha pensado desde o começo. Som no último volume (meus vizinhos já sabem quando eu vou pra rua...rs).
Na hora marcada, estávamos no mesmo Batlocal. A nossa insistência, e ir sempre para o mesmo lugar é algo imbecil. Mas lá vamos encima do salto, jurando que dessa vez será diferente. Ahahahahhaha...Tolinhas!
Ficamos mais ou menos umas 3 horas conversando igual desvairadas, sem olhar para o lado. Quando um “ser” tem a infelicidade de se aproximar da nossa mesa e soltar um “eu e meu amigo podemos nos sentar com vcs”... Ôooo , meu Cristo!!!! Eu joguei pedra na cruz mesmo... Colei chiclete no pé do Cristo crucificado... Só pode... Alguém me explica, pq os mocinhos que tem a ousadia de fazer algo assim, tem sempre que ser a “marmota more” do bar?! Pq nunca pode ser um moço bom, inteligente, com bom papo e um português correto?!
Táaaaaaa... Vou parar de fazer pergunta difícil!!! :/
Be, nem é preciso dizer que depois da aparição do ser que se achava o máximo por ser “representante de molho de pimenta” (Oi?! ), demos um jeito de ir embora. Saímos mais do que rápido daquele bar, e fomos tentar a sorte numa “night club”. Show do “The Police cover”... Vcs vêem alguma chance disso poder dar certo?! Claro que não!! O mais novinho tinha 53 anos... Tá mentira... Mas tava horrível assim mesmo! Ficamos ali olhando uma turma de hippies dançando no meio da pista tão felizes que parecia que era a primeira vez que colocavam o pé na civilização. Pareciam recém chegados de Jagatah. A saída... Sentar na área de fumantes, e acabar uma pouco mais com fôlego que nos resta longe da pista de dança.
É quando surge um homem bom... Alto, boa aparência, vestido todo de branco (no estilo: eu sou médico sim, e daí?!). Senta de costas para mim, mas tão perto que fiquei intoxicada com o banho de perfume que ele tomou antes de sair de casa). No meio da frase da noite da Bal2 “eu to numa péssima fase”, ele se intromete na conversa, e dali se desenvolve uma conversa a 3 que vai da viagem que ele fez com 2 colegas de trabalho gays ao Parnasianismo... Ele não perdeu a chance de contar que mora só em um apartamento que é 1 por andar... Nem mesmo de mostrar sua influência sendo chamado de Dr. Fulano até mesmo pelos garçons. Falou da procura de um amor... De uma mulher que seja sua esposa e mãe dos seus filhos. Tudo muito lindo no discurso do “Eu sou o bom partido do momento”, mas altamente falho na realidade... Falho sim... Um homem que é isso tudo, tem 41 anos, e NUNCA se casou... Ahhhhhhh!!! Alguma coisa muito errada tem aí, concordam?!
Bem o desfecho da noite foi algo assim que ainda não sei definir pq ainda não falei com a Bal2 e estava com sono demais pra chegar a alguma conclusão ontem à noite. Mas não... Não pensem bobagem... Cada qual foi para sua respectiva casinha... E nada...Disse nada...Rolou.
Eu falo e ninguém me escuta... qual foi a parte de “eu envelheci” que eu ainda não entendi?! Pra que insistir em ir pra rua, sabendo que no outro dia vai acordar com uma cara de monstro com uma faixa escrita na testa dizendo “Eu não dô conta mais de virar a noite!!”...
Ahhhhhh....Passando da hora de aprender fazer um tricô, e ficar em casa feliz e contente.


E fica aqui uma frase do meu querido Oswaldo Montenegro: “CHEGA DE SOFISMA E VAMOS AO QUE INTERESSA!”

Ouvindo: Minha cabeça zunindo... Aff!!!
Frase do dia: “Meu problema é que eu sou pouco velha!”
Hj eu queria: Minha cama, como nunca quis na minha vida.
Amanhã eu queria: Aprender a tricotar...rs...E descobrir em qual fase da vida me encaixo.


Bjos de preguiça!

Bal1

sexta-feira, 19 de outubro de 2007

Recomendação


"Se não era amor, era da mesma família. Pois sobrou o que sobra dos corações abandonados.
A carência. A saudade. A mágoa. Um quase desespero, uma espécie de avião em queda que a gente sabe que vai se estabilizar, só não se sabe se vai ser antes ou depois de se chocar contra o solo. Eu bati a 200 km por hora e estou voltando á pé pra casa, avariada.Eu sei,não precisa me dizer outra vez. Era uma diversão, uma paixonite, um jogo entre adultos. Telvez este seja o ponto. Talvez eu Não seja adulta o suficiente para brincar tão longe do meu patio, do meu quarto, das minhas bonecas. Onde é que eu estava com a cabeça, de acreditar em contos de fada,de achar que a gente muda o que sente, e que bastaria apertar um botão que as luzes apagariam e eu voltaria a minha vida satisfatória,sem seqüelas, sem registro de ocorrência?
Eu não amei aquele cara. Eu tenho certeza que não. Eu amei a mim mesma naquela verdade inventada.
Não era amor,era uma sorte. Não era amor, era uma travessura. Não era amor, eram dois travesseiros.
Não era amor, eram dois celulares desligados. Não era amor, era de tarde.Não era amor, era inverno. Não era amor, era sem medo.
NÃO ERA AMOR, ERA MELHOR”


Martha Medeiros - Divã


Eu recomendo esse livro, é uma delícia! Companheiro dessa noite!

Sexta-feira 22:26 não quis sair de casa, pedi uma pizza, desliguei o celular, sinto sono e paz.

Bom final de semana para todos!


Bal 2

quarta-feira, 17 de outubro de 2007

AC/ HORMÔNIOS


(Definitivamente ou eu entro em um consenso com meus hormônios ou vou ter que abandoná-lo. Fim de caso!).

É isso aí Hormônios que inundam o meu corpo, estou aqui para pedir uma trégua.
Nunca faço nada para que você me trate assim, não consigo entender o motivo de tamanho desequilíbrio.
Nossa relação está muito entre altos e baixos, pensa comigo: temos 30 dias em um mês, às vezes 31...e se contabilizármos uns 6 dias ou menos de paz!
Passo cinco dias sangrando, suportando o incomodo da cólica, e quando eu acho que tudo vai ficar bem você vem silencioso e tira o meu apetite, acabo emagrecendo por culpa sua, claro você se afasta né?!
Quem suportar uma mulher magra e cheia de cólicas por perto?E para o seu governo aproveito esse momento para confessar:
- Quando você não está por perto, é um alívio! Falei, agora é tarde.
Mas já entendi seu jogo, quando percebe que estou sentindo-me bela, a gostosa, que por tudo ou nada estou com sorriso nos lábios e que finalmente te esqueci, sorrateiramente você aparece, ronda daqui, especula dali... e eu burra que sou aceito, afinal cheia de desejos.
Meu apetite aumenta, fico sensível a qualquer toque, quase insana para ser tocada, as coisas parecem não ter importância, fico avoada... você sabe disso e ainda me provoca com a história de ter um filho, sempre a mesma ladainha:
- Agora é o momento, vai... a mulher foi feita para procriar.
Sempre o mesmo berro, e o mais incrível a mesma resposta:
- SINTO MUITO, AGORA NÃO É HORA!!!!!
Por que não entende isso de uma fez por todas, também sonho em ser mãe, mas não acho que seja o momento, tenho tanta coisa para realizar ainda.
Eu sei a realização que seria esse momento, não precisa azucrinar a minha cabeça, eu tenho o direito de escolha, puta que pariu tenho 33 anos... não venha me falar que passou da hora, tem tanta mulher que engravida aos 45 .... Mas nunca consigo te convencer não é?!
Você sempre se vinga e quando eu vejo estou aos prantos, poxa que maldade! Mas você não perdoa, e fica me aporrinhando me deixando irritada a ponto de desejar matar qualquer mortal que passe por mim, e você fala tanto que qualquer barulho vindo de uma boca mastigando me faz ter vontade de enfiar o garfo no olho da pessoa que só está se alimentando, e por falar em alimentação meu caro você é tão perverso que me deseja ver gorda, cheia de espinhas (geralmente aparece uma) e horrorosa.
Conta-me qual a graça de me ver lamuriando na frente do espelho? De fazer com que eu me sinta a pior pessoa dessa vida?
Depois você vem com discurso barato que seria melhor eu malhar, diminuir o cigarro, não comer sal e nem tomar café!
Você convive comigo há quanto tempo?
Não deu para perceber que quando ansiosa eu aumento o nº. de cigarros... é meu calmante, Querido!
E só uma pergunta, você vai pagar as minhas contas?
Não!?
Então que horas que eu vou para academia, eu tenho que trabalhar sustentar nossa casa!
Esqueceu o quanto eu fico cansada nessa sua fase cri-cri? Você me cansa!
Agora só me faltava tirar o sal da comida, vai à merda!!!! Você deixou a vida tão insossa para tirar o tempero da comida... olha tem uma frase do Frejat que adoro: “ Se você não pode ser forte, seja pelo menos humano.” Serviu a carapuça, Meu queridinho!?
Não adianta me pedir para parar de reclamar, não consigo, tudo está ruim. Não sei se me entende, mas do nada a vida se transforma em um festival de sofreguidões, sem falar da sua falta de educação, meus amigo já sabem do que você é capaz e claro se afastam, e no momento que eu mais preciso fico desolada.
Ta. ta..já sei sangria desatada! É sempre a mesma resposta.

Olha, estou cansada! Mas eu preciso de você, nascemos um para o outro, sabemos disso!
Não temos como acabar nossa relação assim, é uma vida juntos. Não adianta meus dramas, e muito menos suas pirraças, temos que cumprir esse ciclo!
Estou disposta a cooperar, vou tentar diminuir o cigarro, o café e o sal... agora a academia podemos trocar por acumputura?
Eu só quero paz nessa nossa relação, se for pedir muito me avise, e faça logo, pois estou naqueles dias maravilhosos para te trair.
Com amor.

Bal 2.

quarta-feira, 10 de outubro de 2007

CUIDADO COM O QUE VOCÊ PEDE


Lembro quando eu era muito pequena e minha avó dizia:
- Cuidado com o que você pede!!!!
Não entendia, afinal de contas se estou pedindo é porque quero, então que tolice era essa!?
Hoje entendo bem porque os mais velhos são considerados sábios!
Entendo também o valor dessa recomendação.
CUIDADO,MUITO CUIDADO, COM O QUE VOCÊ PEDE!
Há uns 4 meses atrás, entrei em um processo doentio de urgência de afeto, não suportava mais um segundo de solidão e ter como hino :
“Eu hoje acordei tão só mais só do que eu merecia”, estava quase pedindo para Oswaldo Montenegro pagar os direitos autorais..rs.
Decretei que cama vazia só quando eu estivesse trabalhando. Ora, cama de casal é para casal, o próprio nome já diz.
Percebi que minhas armas estavam se esgotando ou estavam sem munições, então resolvi apelar para fé e nada mais justo que para o Santo casamenteiro, Santo Antônio.
Agarrei com fervor em uma novena e como sempre tive a dúvida se novena são 9 dias ou nove semanas, fiz 9 dias seguidos e nove semanas também.
Não falhei um santo dia, caso fosse para rua, pedia perdão para o Santo e fazia a reza mais cedo, não ia rezar bêbada né? Até por que para um embriagado tudo está bom mesmo, e eu tinha minhas exigências.
Repetia a ladainha de exigências com muito rigor, faltei desenhar para que o meu padroeiro não interpretasse nada errado, já que, DEUS perdoe-me, mas Santo Antônio é meio gágá.
Tipo se você pede um homem louco por você, ele manda um homem louco de insanidade, agora

“ por você” é uma outra história, vai depender se o Santo souber interpretar ( muito raro), pois a criatura não vai ser louca por você, vai ser louca por que simplesmente é patologicamente louca e você vai ser a cura e depois de um tempo a causa.
Mesmo já escolada, mantive minha novena, tinha um cuidado para falar, quase contratei um fonoaudiólogo para ajudar para que eu não engolisse nenhuma vírgula e fosse mal interpretada. Só que esqueci dois itens um tanto quanto importante:
*Um homem bem financeiramente... de preferência rico, tudo bem não precisava ser o dono do mundo, mas que pudesse ao menos pagar todas contas das nossas saídas e que uma vez por mês me levasse para viajar. AAAAAAAAAAAAAAAAH!
*Um homem que eu admirasse, tanto que a paixão fosse uma conseqüência e não uma resposta insana da urgência de meu afeto.
Na quarta semana, Santo Antônio atendeu minha ladainha incompleta, mandou o namorado pobre e que eu não conseguia admirar nem um pouco.
No começo foi até bom....hum...toda novidade é boa. O pior é que teve dia que o namorado estava na minha cama de casal e era dia de seguir o ritual, então eu catava a reza e ia para o banheiro, o que estava na cama achava que estava morrendo ao banheiro e o Santo deveria pensar: - Menina burra, eu já entendi!!!!
Por que eu fazia a reza com o mesmo fervor de quando eu não tinha namorado.
No começo eu até achava normal pagar a conta, afinal MEU NAMORADO estava a 10 dias no seu novo e primeiro trabalho de carteira assinada ( ele tem 30 anos {??}), até isso eu achava bonitinho....

PUTA QUE PARIU!!!! Início de namoro para "velho" é algo totalmente desaconselhável, porque o desespero é tanto que tudo passa, tudo é tolerável....e tudo vai ser melhor!
Até que as coisas começaram a apitar dentro de mim, na verdade parecia que tinha uma tribo indígena habitando meu interior, até que um dia lá pelas 4 horas da tarde depois de dar uma aula fudida, fui fumar um cigarro e vi 5 ligações não atendidas no meu celular.
Detalhe: ele ligava a cobrar (não usem isso contra mim).
Resolvi ligar para ver o que era, nesse momento não foi uma apitada só, foi a morte do pajé tamanho o a bagunça que virou meu âmago a hora que eu ouvi:
Ele: - Amor temos que sair para comemorar. Pedi demissão.
Eu: - Como assim? ( começou a dança da chuva).
Ele: Na verdade não pedi, levantei e fui embora e deixei um cliente falando sozinho, aquilo lá não é para mim, eu sou muito para aquela empresa.
Mais um detalhe: Era uma mega multinacional.
Eu ( Enterrando o pajé): Ok Amor, você tem mesmo que seguir seu coração, vamos comemorar sim. (EU PAGO... pensei ).
Os dias foram passando, o namoro arrastando e eu pagando..rsrsrsrsr.
Todas às vezes que eu chegava em casa e via a imagem de Santo Antônio, eu falava: -BURRO!
Como nem sempre tenho dinheiro para esbanjar, muitas vezes ele me levava para os bares mais risca faca que um setor ou bairro pode ter, tipo eu não podia passar um simples rimel pois corria o risco de ofender as moças do setor que geralmente tinha acabado de largarrrrr o serviço e ido tomar um dedo de pinga.
Três meses de namoro, e a frase que povoava minha mente era: Vai trabalhar vagabundo!

Até que no dia do meu aniversário de 33 anos acordei como se tivesse nascido de novo, ele tinha viajado para vacinar os gados da fazenda penhorada dele e o número de gados eram 3. (???)
( Pessoas, nada contra pobre, mas pobre metido a besta e vagabundo NÃO!!!!)
Esse renascer só pedia uma coisa: ACABA!!!!! não é ele e nunca vai ser, pois nem o corpo nem a alma quér, perder tempo é coisa para gente que não tem o que fazer e não sabe o que quer, só nos apaixonamos por algo que nos toca a alma e para isso urge admiração, caso contrário é coisa muito pouca.
Cinco segundos, depois da decisão, tudo voltou ao normal e ficou leve. Nessa hora Santo Antônio e os Pajés fizeram festa e eu também para comemorar meu aniversário.
Nada contra esse moço, até torço muito pela sua felicidade.
Mas como eu sempre acho que tuuuuuuudo tem seu lado positivo, tirei uma grande lição dessa história toda:
SE PEDIU AGÜENTA!!!!!

Hoje estou no maior caso de amor com a solidão e faço essas as minhas palavras:
“Se não for para me fazer voar bem alto, por favor, nem me faça tirar os pés do chão.”
(Lembrando: para fazer voar tem que ter asas.)

Ps: Santo Antônio não estou pedindo um pássaro.rsrsr


Beijos caros.
Bal 2

terça-feira, 9 de outubro de 2007

Vida de Cão



Acredito que todos saibam que eu tenho uma escola em sociedade com minha irmã. Graças a DEUS todos os dias um sonho se realiza. È óbvio que não é tão simples assim, até porque em que mundo realizar sonhos é uma tarefa fácil?
Todos os dias chego aqui às 7 horas da manhã, a rotina logo começa primeiro fechar horário, nem sempre bate o professor com a matéria que o aluno precisa, geralmente nesse momento enlouqueço... ligo para professores extras, troco grade de horários, ligo para os responsáveis e assim vai, até que depois de muita ansiedade...horário fechado.
A segunda parte, quase sempre, é reunião financeira:
- Falta pagar isso?
- A mensalidade vai ter reajuste?
_ Qual vai ser a retirada?
_ $$$$$$$$$$$$$$$$
Aí vem a pior parte, passo a mão ao telefone: hora de cobrança. E essa tarefa é minha, ligo com uma voz de Lady e geralmente termino a ligação com firmeza de uma parede de igreja. Por que essa tarefa é minha? Pois se depender da minha irmã, todos estudam de graça... ela não cobra e ainda tem a estranha mania de dar desconto onde já tem 70% de desconto, aula bônus(1 ou 2 aula a mais fora do pacote) com os professores que pagamos uma fortuna por cada aula dada, e o pior nem sempre faz isso por bondade, mas por não saber dizer: NÃO.
Então eu assumo o lado “negativo” da escola, ou entramos no negativo da conta bancaria. Muitas vezes sou a chata, a tia rabugenta, mal humorada, mal amada, infeliz e outras cositas mas.
O telefone é um membro do meu corpo, não para! Faço todo o trabalho telemarketing também:
· telemarketing cobrança.
· telemarketing assistencial master: para mães pré e pós divórcio, possíveis assassinas de filhos, mães gentis, histéricas, caretas, modernas, tagarelas, traumatizadas, felizes, infelizes, de saco cheio... (escuto de um tudo).
· telemarketing assistencial kid`s: para os alunos, tem todo jeito também:
- Bal 2, quero aula de história!
-Bal 2, não vou hoje não. (caralho, demorei 89hs para arrumar o professor certo, ok ócios do ofício.)
-Bal 2, minha mãe não deixa eu colocar piercing, você pode ir comigo? (???)
-Bal 2, acho que vou reprovaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaar buaaaaaaaaaaaaaaa!!!
-Bal 2, Meu namorado terminou comigo... ( e eu com isso?)
...
E assim vai.
Finalmente chega a hora do almoço. Nada de siesta, o tempo é curto, mal dá para o cigarro.
14hs começa a festa, chegam os alunos, professores e algumas vezes os responsáveis. As aulas duram 1 hora e meia e assim vai até as 20 horas.
Às vezes dou muitas aulas, uma atrás da outra, às vezes fico na coordenação.
Acho que consegui descrever minha rotina de trabalho, claro que de uma forma superficial, pois, todos os dias, têm surpresas e novidades. Digo com toda minha alma, amo tudo isso, tenho um prazer incontestável.
Confesso que muitas vezes chego em casa exausta, mal conseguindo conversar, ainda mais aqui nessa terra que a temperatura está chegando a 39 graus, um inferno, e esse verão todo já tem uns 20 dias, e foi em um desses 20 dias que minha irmã acordou achando tudo cinza embora o sol ocupasse todo o céu, como eu a conheço como ninguém sabia que era só vontade de inventar moda, sair da rotina, sabe? Bingo, eu estava certa... Antes mesmo de tentar consolar, ela comprou um cão, isso mesmo, assim como quem compra uma bala.
Detalhe o cão é da raça basset round, sabe aquele cachorro que parece anão com orelhas longas, que de tão retardado pisa na sua própria orelha e cai? Pois é. O dia voltou a brilhar para minha irmã, e o calor na cidade só aumentando.
Só esqueci de comentar que a casa da minha irmã é no fundo da escola, portanto o cãozinho que não é um pincher (não sei como escreve), mas sim um mini boi, passa os dias rondando a rotina escolar.
Hoje, 09 de outubro de 2007, 45 graus, umidade 2%, todos os alunos ansiosos com a prova de física de amanhã, os professores sedentos por pagamentos, e o cachorrinho uivando no meio do corredor da escola.
De repente,não mais que de repente o canino parou e sumiu, comecei achar que DEUS tinha ouvido as minhas preces e que eu nunca mais teria que brincar com o boizinho para que não atrapalhasse as aulas, resolvi passar um batom e para minha surpresa vocês não imaginam o que vejo: o cachorito deitado na cama King Sinze, com ar condicionado temperatura -2 graus e a TV ligada na HBO, dormindo.
Nunca me senti tão insignificante! Nem passei o batom e agora estou aqui me perguntando: - Será que ele dormiu porque o filme estava ruim, ou a temperatura ambiente abaixou sua pressão?
Ai, tchau, tem um monte de aluno com cara de cachorro que caiu da mudança olhando para mim. kkkkkkk

Cain,cain,cain...

Bal 2


segunda-feira, 8 de outubro de 2007

There we go again!! by Bal1

Sim, voltamos.
Como já puderam perceber a Bal 2 continua com essa estranha mania de ter fé na vida. Fazer o que, né?! Tem síndrome que não cura.
Já eu, Bal 1, não poderia estar diferente: a Rainha da latada!
Latada sim... “O erro” em forma de gente.

Mas vamos deixar a hipérbole de lado, e vamos falar primeiro das coisas boas... Minha filha voltou. E voltou de uma forma que parece que o tempo parou para traze-la da forma em que foi embora. Apesar de já uma mocinha, continua minha “pituca” inteligente, divertida e companheira de sempre. E eu só tenho a agradecer a Deus por me dar de volta o ar para respirar.

Resolvida essa parte emocional que literalmente me impedia de ser feliz com qualquer outra pessoa, já que a tristeza fazia pousada dentro de mim, pensei ter resolvido todos os meus problemas sentimentais... LEDO ENGANO!

O interessante foi esse Blog ser retomado logo hj. Logo hj que decidi por fim na espera de um certo alguém que nunca virá... E não virá, pq ele só existe através da mulher da mulher que finjo ser quando estou com ele. (Complexo, né?!)... Ahhhhh... Mas não vou explicar isso agora não... Coloca Platão, Freud, Montesquie, Rousseau, Maquiavel no liquidificador, e talvez consiga chegar na tradução do que disse.

Enquanto estive ausente, me casei, descasei... Sofri, chorei, me aliviei... Tudo com a mesma intensidade de uma Montanha Desgovernada.
Aquele que era um anjo virtual, virou um pesadelo real... Percebemos rápido que no virtual se é o que se quer ser... E as máscaras caíram muito antes de chegar a primeira conta de energia.

Dessa experiência carrego muita coisa:
1 – Não se pode conhecer alguém através de uma tela luminosa do computador... Onde tudo pode ser mascarado e passado no “Photoshop da Vida”.
2 – Relacionamentos à distância são lindos em filme de Hollywood.
3 – Não se pode querer ter alguém quando não se sabe o que quer da vida.
4 – E o mais importante de tudo: “Eu sou i-n-c-o-n-v-i-v-í-v-e-l!” (Essa foi a ultima frase carinhosa que eu escutei do meu “amado ex-alguma coisa” que permaneceu ao meu lado por 3 meses depois de juras de amor eterno. (Ok, foi um contrato de experiência. No final não valia a pena ser efetivado. Saímos os dois, cada qual para o seu lado, sem ter que arcar com encargos de rescisão de contrato.)

Bem um dia depois do término deste equivoco, estou em casa ainda com lágrimas nos olhos quando o telefone toca. Era o Cris. Aquele moço que era o amor da minha vida. Que permaneceu em silêncio por 1 ano e meio.
Então eu com toda minha alma exotérica e cabalística penso: “_ Isso só pode ser um sinal.”

Ok, lá estava eu alguns meses depois envolvida novamente com aquele que eu tenho certeza absoluta que nasceu para ser meu (só não quer...Detalhe!).

Então hj após idas e vindas, desse que nasceu minha outra metade cheguei ao meu limite extremo e resolvi dar um basta. Resolvi então deixar de ser a sonsinha (detalhe, eu e Bal2 ficamos alternado os papéis de sonsinha e mulher fera...), e questionar pontos que andam me atingindo de forma letal:

1 – Qual foi a parte do “Eu não sou psicóloga” que vc não entendeu?!
2 – Em que momento da sua existência vc chegou à conclusão que eu sou boazinha?!
3 – Quem disse que vc poderia se sentir tão à vontade e fazer xixi de porta aberta na MINHA casa?!
4 – O que te faz pensar que eu vou te esperar por toda a minha vida (lá se vão 3 anos...)?!
5 – Que distúrbio vc tem pra achar que eu fico feliz quando vc conta das baladas que participou?!
6 – Em que escola te ensinaram que se a mulher não reclama é pq ela está satisfeita?!
7 – E pra terminar: Quem te disse que respeitar uma mulher é não comê-la depois de uma papo tenso?!

PARAAAAAAAAAAA TUDOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!!!

Tá tudo errado!!

Portanto declaro aqui que inicio hj uma nova fase de contrato de experiência de 3 meses, podendo ser prorrogado por tempo indeterminado, de viver com a ausência dele em minha vida.

CHEGA!!

“Raspas e restos me interessam” funciona em letra de música. Na vida real agora, só serve se for por inteiro.

BOM ESTAR DE VOLTA!

Frase do dia:
“Quero ser o caçador, ando caçado de ser caça.” (Zeca Baleiro)
Hj eu queria:
Ter ouvido tudo que eu ouvi, com um desfecho diferente.
Amanhã eu quero:
Honrar tudo o que eu disse.

Beijos de saudades!

Bal 1

Oi


Não consigo descrever o quanto me arrependi de ter deletado o outro blog.

Lembro que foi por impulso, quando vi...ploft ...SEU BLOG FOI EXCLUIDO COM SUCESSO!

Lembro que Bal 1 estava no MSN comigo, foi uma decisão de comum acordo, mas tenho certeza
que nem ela nem eu pensamos a besteira que estávamos fazendo, afinal de contas aquele blog não tinha histórias, tinha vida!

Mas aqui estamos com o mesmo intuito.

Continuo do mesmo jeito. Confesso que algumas coisas se transformaram, mas nada mudou, até porque não acredito em mudanças aos 30 e poucos anos.kkkkkk

Ainda acalento o meu amor pelo Belo Homem Lítio, tenho minha escola, faço o curso de letras, acredito em dias melhores, sei que tudo sempre dá certo, ainda tomo minhas 3 cervejinha para fazer almoço, amoooooo meus amigos,minha família, sou apaixonada por literatura, minhas TPMs estão cada vez pior (a taxa de hormônio deve estar diminuindo com a idade), minhas unhas continuam sempre pintadas de vermelho, ..... saudade eterna do meu Pai...no mais as postagens vão denunciar que a nossa essência não muda nunca.


A frase de ordem tem sido:

“CANSO MENOS, ME DIVIRTO MAIS, CONSTATANDO O ÓBVIO: TUDO É PROVISÓRIO, INCLUSIVE NÓS.”
Martha Medeiros.

Saudações.
Bal 2

VOLTAMOS!!!!!!!
Beijos saudosos.
Bal 2