Follow by Email

sábado, 3 de julho de 2010

Filo= paixão/ Sofia= sabedoria ....


Geralmente recebo por e-mails as aulas que meus alunos vão querer principalmente as de filosofia, todo aluno odeia e nunca sabe explicar ao certo o que o professor avisou que vai cair na prova.
Hoje abri minha caixa de e-mails e lá estava:
Preciso urgente de uma aula de filosofia, página 124 á 129. Tem que ser com você!
Hsiahashyahgy ( despedida dos jovens de hoje...nunca entendi o significado, mas não contesto).
Ai pensei: lá vem: O que é moral? Ética? Platão? Conte?...
Bateu-me uma preguiça, embora toda a paixão que eu tenha pela filosofia e o prazer imensurável que tenho em ministrar essas aulas, bateu um desanimo... mas vamos lá...Tinha que ser eu.
Abri o livro na página indicada e lá estava: O que é Paixão e o que Amor
Foi inevitável o pensamento:
-Puts justo eu, nessa altura do campeonato?
Não que eu esteja descrente do amor e afins, muito pelo contrário nunca deixei de acreditar e almejá-lo cada vez mais, só entrei numa fase de stand by. ..para depois.
Esse depois pode ser amanhã, mas não era hoje!
Mas para minha surpresa foi uma delícia estudar esses dois sentimentos de uma forma tão técnica, mas todo esse tecnicismo durou pouco até eu ler a etimologia da palavra paixão: phatos = sofrer.
Desculpa se não estou contando nada de novo, e que fui a última avisada, mas achei fantástico!
Por que a paixão realmente dói, pois bagunça tudo, desequilibra todas as nossas crenças...e todos aqueles sintomas como ciúmes, insegurança, desespero são adjacentes desse sentimento e o melhor a paixão embora passageira, pode se transformar em amor, desde que passe por provas do nosso subconsciente...são duas: primeiro aceitação e depois a admiração. UHHHUUUUU então eu não estou tão exigente assim, talvez apenas filosofando.
O amor não bagunça nada, porque ele organiza a bagunça deixada pela paixão!
O mais interessante foi a aula, coloquei 4 alunos juntos e ( minha escola é de aulas individuais) pois o tempo era curto e o tema pedia.
Comecei a aula perguntando: tem alguém apaixonado por aqui?
A resposta veio em coro: Ah! Responde primeiro!!!!
Perdi quinze minutos (exagero) da aula pensando na resposta, mas fui direta:
- Eu sou uma apaixonada, mas não estou apaixonada por ninguém!
- Ah! Professora eu li em casa antes de chegar aqui o que era paixão, então posso dizer que você é uma sofredora?
(Totalmente lógico, ÔOOO meninada esperta!)
-Não, todos nós somos apaixonados, estamos sempre nos apegando e desapegando de algo, a paixão é o impulso de nossos anseios.
- Não entendi.
Sabia. (pensei).
- É assim, pense em algo que você quer muito?
Só uma aluna teve a coragem de responder:
-Eu quero ir a Europa no estilo mochilão! Mas eu não sofro com isso!
- Querida não leve tão ao pé da letra a palavra sofrer, na verdade você não sofre mas sempre que você pensa nesse sonho, alguma coisa inquieta dentro de você, não é? Perguntei ansiosa pela resposta.
- Sempre, penso que falta muito $$$ para realizar meu sonho e 2 anos para completar 18 anos, mas fico sonhando com as ruas de Amsterdã.
- Viu!? A paixão é isso, é algo que nos fadiga, nos deixa ansiosos, querendo que tudo aconteça logo! Mas não sabemos explicar o porquê.
_ Professora, e se eu não conseguir realizar essa paixão?
- Outras virão, pois somos movidos por desejos, confesso nem todos são realizados, os que são nem sempre tem a graça que tinha em nossos sonhos e alguns a gente nunca esquece!
Já estava cansando de falar de sonhos de viagem...queria falar de paixão de homem e mulher!
Por isso arrisquei:
-Acho que vocês entenderam um pouco da paixão, mas essa palavra nos remete a outra coisa, concordam?
- Sim professora, eu amo meu namorado, tem 2 meses que estou com ele e sou capaz de morrer caso me deixe!
(Ai, campo minado....essa moça tão bonita parece que caiu nas amarras da paixão).
- Por que acha mesmo que morreria se esse rapaz te largasse?
- Porque a vida perderia a graça!
Entendo, com meu primeiro namorado também jurei por DEUS que morreria se ele me abandonasse, e não morri. Pensei, não achei adequado comentar e acabar com todo esse exagero que a paixão é capaz de nos presentear,mas tive vontade de recitar Drummond:

“...O primeiro amor passou.
O segundo amor passou.
O terceiro amor passou.
Mas o coração continua...”

Mas a aula era de Filosofia e não de Literatura, mas juro que no último dia de aula não vou perder a chance de falar isso para ela.
- Querida, isso não é amor, isso é paixão, se pensas em morrer é por que não te faz tão bem assim. O amor ao contrário não faz doer por coisas imaginárias, por situações que talvez possam acontecer... O amor é firme, pode até doer, mas por causas fundadas.
- Como, por exemplo? Perguntou o único aluno que não abriu a boca, em nenhum instante.
- Como a morte. ( fui ao extremo, mas a aula estava acabando e precisava deixar claro a diferença entre esses dois sentimentos).
- Mas eu vou sofrer muito caso alguém que eu seja apaixonada morra.
- Tenho a plena certeza disso, tudo que morre em nossas vidas dói, só estou dando um exemplo de que a dor de amor é por fatos e o da paixão muitas vezes é ilusório, passam... Respondi com certa angustia na voz, esse papo todo estava me remetendo a todos os meus casos de amor ou paixão, sei lá...
- Você já amou professora?
Por que não encerrei a aula mais cedo, JESUS! (pensei, de novo)
- Não, se eu for tirar como base nessa nossa aula, Não. Mas já me apaixonei muito, e não me arrependo de nenhuma paixão minha, nem um ato...nadinha. Mas amo muita gente, só não encontrei o amor da minha vida, ainda!
- Ahhhh mas bonita assim vai encontrar logo!!! Todos riram e eu quase dei 3 mensalidades de graça para o aluno ...hahahahah!
- Eu sei! Respondi sem pensar, na verdade estou pensando agora: Será um sinal?
Mas queridos à aula acabou, espero que tenha ficado clara a diferença de uma coisa e outra e se eu puder dar um conselho para depois da prova.
- Manda!
- Não levem tão a sério o significado das palavras, vivam!
- O aluno que me chamou de bonita, retrucou: vale colar nessa vida?
- Não, vale apaixonar! Foi isso que quis dizer!
- Pelo fiscal da prova?
- kkkkkkkk ri muito e respondi: também!
A aula acabou e fiquei observando os meninos irem embora, pareciam mais leves!
É engraçado como falar de sentimentos, no caso Amor ou Paixão faz um bem danado, mas a resposta é óbvia: todos nós buscamos a mesma coisa: Amar ser amado e ser sempre um eterno apaixonado!

É claro que não descrevi a aula integra, são 90 minutos de aulas e muita teoria, aqui escrevi apenas alguns fragmentos que chamaram a minha atenção e fizeram ter a certeza de que AMO o que eu faço.

Beijos amáveis.



BAL2

Nenhum comentário: