Follow by Email

terça-feira, 25 de novembro de 2008

A Fé não costuma falhar


Abri um olho, abri o outro e procurei o aperto no coração.
Nada!
Fui fazer café olhando para os lados, aquela angustia poderia estar me pregando uma peça... nada.
Acendi o cigarro - meu estômago já não existe mais – vasculhei todos os cantos e nada.
Coração tranqüilo. Ontem dormi dizendo que meus problemas vão ser resolvidos por DEUS, apaguei...tanto que Bal me ligou e só fui ver hoje ( lá vem um desabafo por aí).
Acordei assim...em paz, sem sobressaltos e com os batimentos cardíacos normais.
Mas por via das dúvidas vou numa coisa chamada Fogueira dos Milagres, não sei bem ao certo o que é, mas como quero tantas coisas simples e quando peço parece que sou exigente, estou começando a acreditar que só um milagre para atender meus pedidos.
Dinheiro e meu amor. Simples não?! Haaaaaaaaaaa
Por hora só tenho amantes...tenho que contar minhas peripécias como amante. “Tenho” dois. (rs) que são obrigados...ah conto na próxima postagem.
Vou parar, tenho que procurar um extintor para ir a tal fogueira...
“andar com fé eu vou, que a fé não costuma falhar.”

Amiga,
O último drink sempre se faz necessário para que possamos continuar a experimentar outros sabores.
Por hora sei que o gosto é de lágrima, mas quem chora agora não é a menina de 15 anos, mas sim uma mulher que sabe “brindar”.

Beijos de fé.

Um comentário:

Natalia disse...

JÁ ESTOU LOUCA PRA LER OS PROXIMOS POSTS COM O BABADOS SOBRE "AMOR"



... QUANTAS SAUDADES EU SENTI...