Follow by Email

sábado, 24 de novembro de 2007

Efeito anestesia


23 de novembro, 10 horas cirurgia dentária marcada!
Acordei as 7hs, tão nervosa quanto uma mulher que fosse parir trigêmeos e o responsável tivesse sumido com sua melhor amiga.
Meu drama era tamanho que passei a semana comentando a tal cirurgia para quem por mim passasse (Tenho o mesmo PAVOR de dentista que a Bal 1, se não for maior), para se ter uma noção minha mãe ligou,meus irmãos e uma amiga para perguntar como eu estava e para desejar BOA SORTE e ainda desmarquei as minhas aulas.
8 horas já estava caminho do consultório, que fica a duas ruas daqui de casa...
Vi que estava um pouquinho cedo então resolvi fazer pé,mão e sobrancelha primeiro.
Fiquei o tempo todo repetindo:
- Não sei para que isso tudo se vou ao dentista...ai!
Falei tantas vezes que a dona do salão e suas manicures em coro desejaram-me boa sorte, quando sai de lá. Acho que agradeceram também, não viam à hora da louca sair de lá.
Cheguei ao consultório, sentei na cadeirinha,dei uma de Bal 1 e gritei:
-Doutora a anestesia não vai pegar!
Ela nem respondeu, só sei que depois de umas 3 picadas ela poderia tirar meu útero pela boca que não sentiria nada.
Só irritei com as duas horas de boca aberta, mas dor nenhuma! Terminou ela passou um analgésico mega power plus forte e mandou voltar semana que vem.
- Claro, doutora!
Foi aí que percebi que a coisa não estava muito bem! Falar claro para um dentista?
Mas o comentário dela foi muito pior:
-Bal 2, não coma pé de moleque!
Estava muito anestesiada para questionar, mas a troco de que eu comeria um pé de moleque?
A fome e bobeira tomaram conta de mim, mas pensei tenho que ir á farmácia comprar o remédio power.
Primeiro parei numa locadora, olhei todos os lançamentos e continuei minha andança rumo à farmácia.
(ANORMALIDADE PLENA).
Chegando à farmácia, pesei-me e fui direto a sessão de perfumaria, peguei um hidratante, um shampoo e voltei para casa. Esqueci de comprar o remédio!
No caminho com a cara torta e totalmente descabelada (noite anterior dormi como cabelo molhado), lembrei que não tinha almoço na minha casa e que a fome era grande por demais. Parei no primeiro restaurante, fiz um prato de fazer inveja a qualquer pedreiro.. Cheia de carne (Oi, foi quase um pé-de-moleque..churrascooo), claro não consegui comer muito, até por que não conseguia abrir a boca.
Comi o que deu, tomei o antiflamatório ali mesmo no restaurante e peguei o rumo de casa.
Cheguei em casa abri minhas sacolinha farmacêutica e percebi que tinha esquecido o remédio...mas pensei, vou cochilar depois compro.
Apaguei, na verdade acho que entrei em coma. Só voltei a luz as 17hs...e sem grandes dores,mas com vontades estranhas.
Liguei para escola e minha irmã mal falou oi e eu gritei: Vamos ao shopping?
-Bal 2, fazer o que?
- Compras..darh!
- Não, vai dormir Bal 2, sua voz está de drogada.
Não me ofendi nem um pouco, coloquei uma roupa e sai vagando pela rua...não tinha um pensamento certo, passava tanta coisa na minha cabeça e na verdade não passava nada, só sei que primeiro fui ao supermercado. Andei em quase todas as sessões, foi quando parei em uma que tinha espelhos e vi o quanto estava descabelada. Meus pensamentos começaram a ficar um pouco mais claros... Precisava de um salão.
Saí do supermercado em busca de um que aceitasse cartão de crédito... mas no meio do caminho vi uma loja de informática, entrei para comprar caixas de som e câmera, o moço já estava quase embrulhando quando lembrei de um vestido maravilhoso que tinha vista a duas quadras dali.
- Moço, não vou levar mais não, já tem muita coisa acoplado no meu computador. (???)
Ele me olhou com uma cara de quem queria dizer :
Volta para o MAR OFERENDA!!!!
Saí da loja, pensando no vestido...foi quando dei de cara com um salão de beleza gigante todo de vidro, entrei e perguntei para a balconista:
- O que sugere para acabar com esses arrepiados do meu cabelo?
- A escova inteligente!
Ela chamou o profissional para explicar toda a inteligência da escova, eu particularmente não vi inteligência nenhuma, mas não é que o nome me apeteceu tanto, que 15 minutos depois estava com os olhos escorrendo com o cheiro do formol.
Acho que achei tão genial o nome da escova que confiei plenamente e nem olhava para o espelho, na verdade não tirava os olhos das revistas de fofocas que estavam em meu colo.
Trinta minutos depois, quando vi o resultado de causar inveja ao Augustinho da Grande Família, falei com uma voz lacônica (ainda estava sob forte efeito das anestesias, só pode):
- Moço, não gostei. Podemos lavar?
Nunca fui tão meiga na vida, em outra ocasião quebraria o salão, mataria o cabeleireiro e entraria em uma depressão eterna.
Ele respondeu:
- Podemos, mas o inteligente é deixar o produto agir um pouco, pelo menos 12 horas.
- Entendi. Respondi.
Mas tive vontade de perguntar, quem tinha que ser inteligente a escova ou eu. Mas sabia que esse papo ia ser longo e complexo, achei melhor sublimar e pedir para ele chamar um táxi, pois estava com vergonha de sair à L`augustinho.
- Claro querida, mas você tem que lavar seu cabelo, com um xampu sem sal, para a escova inteligente fazer mais efeito.
- Ta, pega lá para mim, vou levar e passar tudo no cartão de crédito.
Quando ele chegou com o frasco do xampu na mão e o preço, percebi que para escova inteligente fazer efeito não era necessário nem eu nem ela ser inteligentes, mas sim eu ser rica.
- Moço, como é caro esse xampu, é a metade do preço da escova... Posso lavar aqui?
-Claro querida. Respondeu a Biba Nervooooosa.
Sentei-me no lavatório e quando ele já estava ligando chuveirinho, levantei a cabeça subitamente e falei:
- Acho melhor eu ter paciência e lavar em casa, vou levar o xampu.
O coitado já estava quase me socando e chamando o colega da loja de informática para juntos me mandarem voltar URGENTE para o mar.
Fui pagar.
O caixa não conseguia passar o cartão, e eu perguntei:
- Posso te ajudar? Trabalhei em loja muito tempo!
Ele olhou-me com uma cara de: quem te perguntou?
Peguei m táxi (para atravessar a rua) e quando entrei no prédio o porteiro me olhou com uma cara de quem ia me pergunta: O que é isso Oferenda?
Quando eu vi que a espera do elevador estava o homem alto do cachorro bonito que eu amaria que ele fosse meu marido (nunca falei dele, mas ele é tudo e além do mais é solteiro e tem um labrador...pacote aprovadíssimo), suei frio e tive muito medo do cão avançar, meu cabelo Augustinho estava horrível, tentei disfarçar colocando atrás da orelha, mas acho que piorou..por isso comecei andar muito devagar para não ir com ele e o cão no mesmo elevador, mas como é muito educado me esperou. Antes que ele perguntasse você vai? Gritei pode ir eu vou no próximo. (???)
Ele entrou sem entender nada é claro, mas percebi que estava voltando ao normal quando vi que estava explicando que iria no próximo por que ia pegar minhas correspondências...mas ele não ouviu.
Cheguei em casa, deitei no sofá e fiquei.
Tive medo que até minha mãe viesse me visitar.
Minha irmã olhou para mim com pena... Mas como é a caçula, não é muito louca a ponto de criticar fortemente.
Olhava no espelho de 5 em 5 minutos, e embora a feiúra eu estava muito serena, só nervosa com a ausência de um filme bom na TV.
Dormi...acordei 00hs, com o cheiro de formol e um incomodo no dente.
Meu dia passou na minha cabeça como um filme... Foi aí que lembrei que não tinha comprado o remédio power e tinha estourado o restinho de limite que tinha no cartão de crédito.
Olhei no espelho, quis morrer muito...morrer umas 6 vezes seguidas, olhei o xampu caro e ensopei a escova inteligente debaixo de um jato de água muito gelada.
Confesso que adiei a saída do banho, tinha certeza que a escova inteligente seria a maior burrice que já tinha feito na vida.
Por isso enrolei o cabelo na toalha sem olhar para o espelho... Medo!
Mas precisava dormir, então fui ver o resultado:
M I L A G R E !
Meu cabelo estava lindíssimo, soltinho,liso e brilhando como diamante.
Tive que passar o secador para não dormir com o cabelo molhado.
Acordei e a primeira coisa que ouvi foi minha irmãzinha dizendo:
- NOOOOSSA, ficou lindoooo!
E como eu sempre tive uma vontade ou melhor o sonho de sair com os cabelos molhados ao léu, lavei de novo, só passei a mão, coloquei um vestidinho com cara de frescor e sai para comprar comida.
Amei o que vi no espelho...e vamos combinar nada mais cruel que espelho de elevador, e para minha alegria o elevador para no oitavo andar e entra o homem alto do cachorro bonito.
- Bom dia!
- Bom dia! Ah! Ontem desculpa ter feito você esperar, é que lembrei que tinha que ver minhas correspondências.
Ele deu um sorrisinho amarelo e quase perguntou:
-ÔOOO Iemanjá ( hoje eu não estava nada para Oferenda e sim para deusa do Mar) do que você está falando?
Claro não perguntou.
Embora toda a confusão mental que uma ou melhor várias anestesias me causaram, sabe que eu achei meu dia bem produtivo ou será que foi sorte?
Mas amei sair do ar e acordar com o cabelo lindo e sem dor de dente...
Sexta-feira que vem é a última parte do tratamento, por precaução vou pedir sem anestesia...
Melhor não confiar tanto na sorte!


Beijos, agora, normais!
Bal 2




Um comentário:

Nat disse...

ahhh nao gente e conta pra nos quanto foi a escova diamente só pra ver se a colega aqui anima... hehehehhe
saudadesssssssssssssss